BRASILEIRO DE ENDURO FIM

Foto
Crédito: ISDE

EnduroGP: 7 dos melhores pilotos de sempre no Campeonato do Mundo

por ,  27 Abril, 2020
Fonte: offroadmotos.motosport.com.pt 

Muitos foram os pilotos que contribuíram para a história do Enduro. Aqui apresentamos sete grandes nomes da modalidade que dispensam apresentações.

Apesar de o Campeonato Mundial de Enduro só ter nascido em 1990, esta disciplina é uma das mais antigas do mundo das duas rodas. Os Seis Dias de Enduro (ISDE), por exemplo, são a mais antiga competição de motociclismo todo-o-terreno do calendário da FIM. No entanto, não é preciso ir tão longe para encontrar os primeiros pilotos que mais contribuíram para o desporto, quando o EnduroGP ainda se chamava Campeonato Europeu.

Foi só quando o Campeonato Europeu passou a chamar-se Campeonato do Mundo que o Enduro atingiu o seu auge e quando os homens que marcaram, sem dúvida, a idade de ouro da modalidade emergiram. Nesta altura, não só surgiram muitos campeões mundiais, mas também pilotos que, graças à sua personalidade, carisma e proximidade com os fãs, eram os ídolos indiscutíveis dentro e fora dos seus países. Duas brilhantes décadas que terminaram com a triste morte de Mika Ahola. 

 

Giovanni Sala

Giovanni Sala é, juntamente com Mario Rinaldi, o piloto mais adorado de enduro de Itália. O seu carisma era tal que até os seus cinco títulos mundiais foram postos em segundo plano. Ao longo dos oito anos em que participou no Campeonato do Mundo, Sala acumulou um total de 46 vitórias. Após cinco anos a competir na classe 250cc, o italiano deu o salto para a classe 400cc, onde passou a temporada inteira a lutar com Mario Rinaldi. No final, conquistou o título, aquele que seria o último da sua carreira, em 1999.

Mario Rinaldi

Tal como Giovanni Sala, Mario Rinaldi nasceu na região da Lombardia, o berço do enduro, e começaram a praticar o desporto desde muito novos. Foram rivais, mas sobretudo amigos, e conseguiram fazer da equipa oficial da KTM, sediada em Bergamo e dirigida pelo também italiano Fabio Farioli, a mais poderosa do mundo da especialidade. Durante os últimos anos do Campeonato do Mundo esteve com a Yamaha e a Husaberg, onde terminou a sua carreira desportiva, em 2005. Nesse mesmo ano, abriu uma escola de seu nome “Academia Mario Rinaldi Enduro”. O italiano foi quatro vezes Campeão do Mundo de Enduro, todas elas com a KTM.

Kari Tiainen

(Foto: gramho.com)

Apesar de os italianos terem tido os seus momentos brilhantes, houve um piloto que se destacou pelo seu carácter extrovertido e pela proximidade que tinha com os fãs. Kari Tiainen. O finlandês iniciou a sua carreira desportiva no motocross, mas em 1989 decidiu mudar para o enduro, onde conquistou o seu primeiro título, logo no ano seguinte, com a Suzuki. A sua última temporada completa no enduro mundial foi em 2001, onde atingiu o recorde de 77 vitórias, apenas atrás da Salminen. No ano anterior tinha conquistado o último de sete títulos que alcançou na modalidade.

Anders Eriksson

(Foto: gramho.com)

Anders Eriksson foi o seu maior rival de sempre na categoria máxima da disciplina e juntos protagonizaram duelos inesquecíveis. É o piloto sueco de maior sucesso no Campeonato do Mundo e, tal como o seu adversário, conquistou sete títulos mundiais, mas a sua carreira desportiva foi interrompida devido a um acidente com outro piloto no enduro finlandês de 2005. Devido às graves lesões, só regressou em Agosto de 2006, onde continuou com a sua fiel Husqvarna até terminar a sua carreira desportiva em 2008, já depois de ter desenvolvido a nova BMW.

Paul Edmondson

(Foto: Offroad Champions)

Paul Edmondson, também conhecido como “Fast Eddy”, ganhou um Campeonato Europeu e quatro Campeonatos do Mundo com marcas diferentes: a KTM, a Husqvarna e a Gas Gas. Nos Seis Dias de Enduro, fez parte da equipa britânica em inúmeras ocasiões, tendo ganho a classe 125cc em quatro delas. Depois de assinar com a Gas Gas, o britânico mudou-se para Girona, a sede da marca, e trouxe novos conhecimentos, métodos e técnicas para um país que ainda não estava estabelecido internacionalmente no mundo do enduro. Os seus ensinamentos têm sido de extrema importância no enduro espanhol e do sucesso que este alcançou.

Mika Ahola

Ao contrário dos restantes pilotos já mencionados Mika Ahola começou a sua carreira quando muitos estavam a terminar a sua. A determinação e amor pelo desporto levaram-no a conquistar o seu primeiro Campeonato do Mundo aos 33 anos, o primeiro dos cinco títulos alcançados. No entanto, o piloto acabou por falecer num acidente, deixando um enorme legado e, certamente, muita tristeza.

Juha Salminen

Depois de ganhar oito títulos mundiais, cinco vitórias nos ISDE e dois GNCC nos Estados Unidos, o piloto de maior sucesso na história do enduro mundial decidiu colocar um ponto final na sua carreira, aos 37 anos de idade. Durante os seus primeiros anos no Campeonato do Mundo, Juha Salminen foi acompanhado e treinado pelo seu grande amigo Kari Tiainen e aproveitou a sua residência em Marbella para eliminar o seu único ponto fraco: o terreno duro. Até à data, ninguém igualou a técnica eficaz de Salminen, que permanece como a principal referência na disciplina.

_

Foto: ISDE

foto

Autor:OffRoad Moto

Comentários :0

Deixe seu comentário